Liam Payne fala pela primeira vez sobre a sorte que teve ao sobreviver em um assalto aos 12 anos.

Milhares de casos questionam sobre o armamento de facas em assaltos no mundo inteiro, dentre todas as citações, Liam Payne conta que foi uma das vítimas de assalto.

“Eu estou com você completamente, ter uma faca no bolso não faz de você uma pessoa a mais, faz com que você se arrisque e não se torne uma estatística, encontre seu poder em outras coisas que fazem você se tornar mais e mais, maior do que você jamais pensou que poderia ser”.

Liam que está apoiando a campanha do Mirror para combater a epidemia de faca disse que isso o inspirou a aumentar a conscientização sobre os perigos de carregar uma lâmina, acrescentou: “Foi uma das coisas mais assustadoras pelas quais já passei”.

Liam falou de sua experiência, de quando uma enorme arma de caça foi apontada em direção ao seu rosto, enquanto apoiava a campanha Mirror’s End the Knife Epidemic.

Mencionou também que ele pediu para que o governo agisse e disse: “É fantástico que o Mirror esteja envolvida nisso”.

“Eu tive que responder… Eu fui atacado com uma faca por um homem em Bilston quando eu tinha 12 anos, eu e meu amigo fomos roubados, por sorte foi tudo que aconteceu e nós fomos embora com nossas vidas, nem todo mundo tem essa sorte. Qualquer apoio que vc precisar, conte comigo”

Durante uma franca conversa sobre ser assaltado quando era apenas um garoto enquanto crescia em Wolverhampton, ele disse:

“Foi uma das coisas mais assustadoras que já passei na minha vida. Eu tive sorte, mas muitos não tem… Algo precisa ser feito. Nós alcançamos níveis sem precedentes de pessoas perdendo suas vidas.”

Liam contou detalhes sobre o ocorrido, onde disse que ele e um amigo foram atraídos para um local remoto em Bilston, uma cidade à cerca de 5km do centro de Wolverhampton, e então se depararam com ele.

“Esse cara de mais ou menos 1,80m disse: ‘Eu vou te dizer a verdade, rapazes, vocês foram trazidos aqui hoje para serem assaltados”. Minha vida passou diante dos meus olhos.”

Liam acrescentou:

“Ele puxou uma enorme faca de caça e senti meu coração ir na garganta. Foi realmente assustador. Ele apontava a faca em nossos rostos, depois afiava a lâmina com uma pedra e fazia as batidas. Acabamos dando à ele o que tínhamos em nossas carteiras. Eventualmente acabamos correndo e pulamos no ônibus mais próximo, embora não soubéssemos para onde estávamos indo.”

Nervoso demais, Liam contou que quando chegou em casa, estava tão nervoso para contar aos pais sobre o assalto, fato que ainda se arrepende. Liam aconselhou que todas as crianças que foram afetadas pelo crime de faca devem se abrir e contar para seus entes queridos.

“Eu não queria que meus pais soubessem o quão longe eu estava da minha casa… É importante que você diga a alguém se algo assim acontece com você, eles podem ajudar. Duas semanas depois de ter sido roubado com uma faca, vi o cara de novo na cidade e tive que correr, de novo.”

Acrescenta:

“Eu sempre digo para o meu amigo que estava comigo na época, dizendo: ‘temos muita sorte de estar aqui’. Há muitas pessoas que não são tão sortudas”

Ele acrescentou que essa sua experiência o ensinou a “não assumir riscos estúpidos”.

“Nós éramos crianças entediadas, sem nada para fazer. Nós concordamos e acabamos passando pela pior situação da minha vida ”.

Sua experiência explica por que ele é tão apaixonado por incitar as pessoas a não portar uma arma.

Ele disse: “Você pega essa faca e é o maior risco que você está tendo em sua vida.”

A campanha da Mirror está exigindo que tenha ações sobre os números de policiais, serviços para jovens e educação – e a nomeação de um czar do crime com faca.

Ele disse que a pressão dos pares é uma enorme razão pela qual os jovens carregam armas, bem como o fato de que muitos são de áreas carentes. Liam pediu ao governo que resolva os problemas logo.

“Precisamos de um czar do crime com faca… alguém que possa fazer parceria com as escolas e a polícia. Dê à eles os poderes dos quais precisam. Perdemos um total de 20.000 policiais nos últimos anos.”

Liam, que tem um filho de um ano com a estrela pop Cheryl, disse que se tornar pai o estimulou a tentar fazer a diferença. Ele diz:

“Eu acho que há muito mito em torno disso, dizendo que é apenas em Londres que tem um problema. Não é! Muitas das cidades maiores têm problemas crescentes, em particular a minha cidade natal, Wolverhampton.”

Após saber sobre o crime com facas de West Midlands ter aumentado 85% desde 2012, Liam disse que o governo deve fazer mais para equipar os professores com as habilidades necessárias para que possam identificar todas as crianças em risco de serem atraídas para o porte de facas.

“É muito importante que os pais estejam conversando com seus filhos e que as escolas estejam realizando programas com pessoas que foram afetadas por crimes com facas. Precisamos de mais programas administrados pelo governo. Se um pai ou professor suspeita que uma criança pode estar com problemas, eles precisam fazer com que eles saibam no que estão se metendo. Não é apenas a vida que você está tomando, você vai tirar da sua própria vida. Você vai acabar na prisão. Existem maneiras melhores de fazer as coisas, você precisa alcançar e pedir a ajuda certa.”

FONTE: Mirror UK

Compartilhar em: