Liam Payne fala sobre parceria com o Trussell Trust e como tem sido trabalhar no banco de alimentos: “É angustiante o fato das pessoas ficarem sem comida”

Com exclusividade ao MIRROR, Liam Payne fala pela primeira vez sobre parceria com o Trussell Trust e das doação arrecadadas em dinheiro e alimentos durante a pandemia de COVID-19.

Assim como muitos, ele também ficou profundamente chateado com os relatos de que famílias estão lutando para obter alimentos, devido a pressão financeira enfraquecida causada pelo país após entrarem em confinamento.

E em um extraordinário ato de generosidade, o cantor doou dinheiro no valor de 360.000 pacotes de alimentos para o Trussell Trust, que apoia uma rede nacional de bancos de alimentos.

Mas, além disso, ele também queria se envolver ainda mais… então foi a um banco de alimentos localizado em Euston, em Londres, para se voluntariar e também descobrir em primeira mão a escala do problema.

“Me disseram que, a quantidade de pessoas acessando esse banco de alimentos específico, era quase o dobro, se não mais. É terrível o fato de que as pessoas precisem de bancos de alimentos para poder comer, mas agora está ficando cada vez pior”.

Liam passou o dia embalando pacotes de comida para os sem-teto com uma equipe formado por outros 4 voluntários

“Meu trabalho para o dia também envolveu embalar itens específicos para pessoas sem-teto que estavam nas ruas”, diz ele. “Eles precisam de tipos muito específicos de alimentos, porque muitos deles não sabem cozinhar, não conseguem preparar coisas, não conseguem obter água quente”.

Na semana passada, o Trussell Trust mencionou que estava passando pelo período mais movimentado de todos os tempos, com mais de 81% de encomendas de alimentos de emergência sendo distribuídas em todo o Reino Unido em comparação com o mesmo período de 2019. Isso incluiu mais de 122% de encomendas para crianças.

“Os números são loucos”, Diz Liam. “E é preocupante saber a quantidade de pessoas que estão sem comida nessas circunstâncias. Espero que um número suficiente de pessoas lá fora possam ter a chance conhecer esses bancos de alimentos e de entrar em contato com eles.”

Ele prestou uma homenagem especial aos voluntários “inspiradores” do banco de alimentos que conheceu, incluindo Carla, Dorothea e Helena.

“Essas pessoas estão se colocando em risco todos os dias por estarem saindo [de suas casas] e fazendo isso”, diz ele.

“Quero que todos que estejam lendo isso doem para o ‘The Trussell Trust’, se você puder. Sei que muitas pessoas estão em uma situação financeira muito difícil no momento, então talvez não possam [ajudar]… mas se você puder, faça uma doação.”

Nascido em Wolverhampton, o dinheiro era limitado na casa dos Payne, com o pai Geoff como montador e a mãe Karen como enfermeira.

Mas, Liam admite que “o dinheiro definitivamente coloca pressão sobre a família em determinadas circunstâncias”, ele diz que estava a um mundo de distância da situação atual em que muitas famílias estão se encontrando.

“Esta é uma situação realmente sem precedentes em que nos encontramos agora”, diz ele. “É muito angustiante ver o número de pessoas que estão perdendo o emprego. Espero que o governo faça o que pode e tome as decisões corretas para que todos possamos melhorar isso e voltar a ficar em pé o mais rápido possível.”

Para Liam, o isolamento também apresentou seus próprios desafios pessoais. O cantor precisou se separar de seu filho de três anos, Bear, devido a quarentena.

“Tenho estado no FaceTime com ele o máximo que posso, e é ótimo saber que ele é tão bem cuidado por Cheryl em casa. Mas sentir falta do meu filho tem sido uma das coisas mais difíceis que tive que fazer até agora. Estou morrendo de vontade de voltar a vê-lo, mas obviamente acho que é tão importante que sigamos as diretrizes do governo no momento e eu e Cheryl conversamos [sobre isso] o tempo todo.”

Como muitos pais, Liam diz que também ficou preocupado com os novos relatos de uma síndrome inflamatória potencialmente letal em crianças que parece estar ligada a infecções por coronavírus.

“Pensar nas crianças que lutam [com isso] , realmente aperta o coração, e eu simplesmente não consigo imaginar como as pessoas se sentem nessa posição.”

Liam reserva elogios especiais para o exército de trabalhadores do NHS em todo o país e diz como tem sido se junta ao Clap for Our Heroes toda quinta-feira.

E, como tantas outras pessoas, ele ficou horrorizado com o aumento do número de mortos entre suas áreas, até porque ele reconhece o importante papel que o NHS desempenhou em sua própria vida.

A estrela também já tinha mencionado sobre como ele nasceu “efetivamente morto”, e que os médicos tiveram que trazê-lo de volta. Ele passou algum tempo indo e voltando para o hospital devido à problemas renais quando criança.

Perguntado se ele devia uma dívida pessoal ao NHS, ele disse: “Acho que sim, definitivamente. Morando no país e tendo o serviço do NHS, acho que o consideramos um dado adquirido. É lamentável que seja apenas em momentos como esses que todos de repente tenham percebido isso. Quero dizer, esses caras literalmente se colocam em risco todos os dias.”

“É maravilhoso ouvir o aplauso pelas ruas, e as pessoas realmente, realmente fazendo isso.”

Em termos de trabalho, o isolamento significou que Liam teve que adiar uma série de datas internacionais durante o verão, incluindo um show na Rússia.

“Eu não havia ido lá antes, mesmo com a One Direction, então fiquei bastante irritado”, diz ele. “Mas é necessário que você tenha que fazer o que é preciso fazer nessa circunstância. Na verdade, eu estava destinado a ir para a América e, felizmente, fiquei parado por um momento, não queria ficar longe de toda a minha família e tudo mais, o que teria sido ainda mais difícil.”

Em vez disso, ele assumiu o desafio único de fazer shows em seu apartamento em Londres. Além de apresentar o show One World Together at Home, realizado por Lady Gaga, ele apresentou seu novo single Midnight com Alesso, no programa The Late Late Show with James Corden, tanto na sala de reunião quanto no terraço.

Quero dizer, é desafiador fazer as coisas parecerem interessantes em casa… estávamos sendo filmados por um drone, e o que faremos a seguir, não sei…!” ele ri.

Para alguém que foi tão aberto antes sobre sua saúde mental enquanto estava no One Direction, eu me pergunto como ele está se mantendo longe de seus amigos e familiares?

Liam já havia falado sobre sofrer solidão crônica na banda e ter que procurar terapia porque estava em um “lugar ruim”.

Ele diz: “O que estava tentando lembrar na minha cabeça é que haverá dias ruins. Haverá alguns dias em que você se sentirá um pouco triste. Mas contanto que você saiba disso, você pode meio que lutar um pouco [contra isso]”.

“Mas acho que o principal para mim, naquele momento, foi garantir uma rotina e estabelecer mini-metas e pequenas vitórias, como escrever uma música ou ter contato com um membro da família naqueles tempos.”

“Mas acho que uma das coisas que todos podemos fazer para ajudar um ao outro é apenas manter contato. Se você conhece alguém que está um pouco sozinho ou com dificuldades, entre em contato com eles.”

Liam está apoiando o Trussell Trust, uma instituição de caridade contra a pobreza que apoia uma rede de bancos de alimentos e faz campanhas para um futuro em que todos possam comprar sua própria comida. Você pode apoiar o trabalho deles doando aqui: www.trusselltrust.org/make-a-donation/

FONTE: Mirror

Compartilhar em: